Dinheiro e droga apreendidos pelos militares

Um homem identificado pelas iniciais J.P.C., foi preso na noite de terça-feira, 28, por policiais da Patrulha Reforço, após enterrar cerca de um quilo de pasta base de cocaína na área rural de Vilhena.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do Extra de Rondônia, policiais militares do Núcleo de Inteligência (NI) receberam informações que J.P., iria receber certa quantia de droga na terça-feira para abastecer “bocas de fumo” em Vilhena.

Com isso, os investigadores passaram a seguir os passos do suspeito e na noite de ontem J.P., que dirigia um carro Astra seguiu em direção à linha 135, certa altura desceu com um objeto na mão e entrou na mata, minutos depois saiu e foi para sua casa.

Todavia, os investigadores que estavam na “espreita” dentro da mata, foram ao local e encontraram um saco enterrado, e dentro havia cerca um quilo de pasta base de cocaína (crack).

Os investigadores pediram apoio a guarnição da Patrulha Reforço que foi até a residência do suspeito e em contato com ele, confessou que a droga pertencia a ele, e que estava vendendo entorpecente há aproximadamente sete meses para obter uma renda extra.

No imóvel, os militares localizaram o veículo utilizado para transportar da droga e R$ 3.370,00 – provavelmente proveniente da venda de entorpecente.

J.P., ainda disse que a droga é oriunda da Bolívia e que entrou no Brasil através da fronteira com Pimenteiras do Oeste. Porém, se negou a dizer o nome do fornecedor porque tem medo de represália.

Diante dos fatos, J.P., o carro, a droga e o dinheiro foram levados para a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), onde a ocorrência foi registrada.


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO