sugestão de imagem: https://pixabay.com/pt/photos/instagram-1451137/

Está pensando em ir para o Vaticano ou algum outro país da Europa? Se sim, é essencial que você fique atento em relação às novas regras para brasileiros entrarem em território europeu. Dessa forma, você garante estar de acordo com todas elas e evita qualquer tipo de problema.

Confira aqui os valores dos ingressos do museu Vaticano.

No entanto, é válido salientar que algumas regras podem variar de acordo com o tempo e, por isso, é importante se manter atualizado, a fim de garantir de que estará tudo nos conformes. Mas, nos próximos tópicos, iremos falar sobre as regras para brasileiros entrarem na Europa em junho. Confira!

Alemanha

Desde o dia 1° de junho de 2022 os passageiros vindos do Brasil não precisam mais comprovar que estão vacinados contra o coronavírus, tampouco provar que testaram negativa ou que se recuperaram de alguma doença recente.

No entanto, a princípio, essa é uma medida que vale entre junho e agosto. Isso acontece porque desde o dia 3 de março o Brasil deixou de ser uma área de alto risco, de acordo com a classificação alemã.

No entanto, caso tenha qualquer dúvida, a melhor coisa a se fazer é procurar por maiores informações no site da Embaixada da Alemanha no Brasil.

Espanha

Nesse caso, para poder adentrar a Espanha é necessário comprovar a vacinação completa das vacinas da AstraZeneca, Janssen, Moderna, Pfizer ou Coronavac. No entanto, deve-se ter vacinado a pelo menos 14 dias e não mais do que 270 antes da chegada.

Agora, se porventura você se vacinou há mais de 9 meses, é necessário comprovar ter tomado uma dose de reforço. Fora isso, também é fundamental preencher o formulário “FCS Health Control Form”nas 48 horas que antecedem o seu embarque.

Assim que terminar de preencher, basta apresentar o QR Code assim que for embarcar e também ao chegar à Espanha.

França

Para poder viajar para a França, é importante apresentar o comprovante de vacinação completa das seguintes vacinas: Janssen há pelo menos 28 dias antes da chegada; AstraZeneca, Moderna ou Pfizer há pelo menos 7 dias da segunda dose antes da chegada.

Agora, se você tomou a Coronavac, até pode entrar, mas desde que tenha tomado dose de reforço com a Pfizer ou Moderna há pelo menos 7 dias.

Ademais, se você completou o ciclo de vacinação há mais de 270 dias, é importante apresentar comprovante de ter tomado a dose de reforço ou com a Pfizer ou com a Moderna. Nesse caso, também é necessário preencher a declaração de honra.

Aqueles que são menores de 18 e acompanhados dos pais não precisam estar completamente vacinados, mas é importante mostrar um exame RT-PCR negativo feito há no máximo 72h ou de antígeno há no máximo 48h. Porém, essa regra não se aplica para menores de 12 anos.

Grécia

Aos que vão à Grécia, devem apresentar um teste RT-PCR feito até 72h antes de chegar no local ou teste de antígeno feito até 24h antes da chegada. Ambos resultados devem dar negativo e devem ser em inglês.

Essa regra não se aplica para menores de 5 anos e, fora isso, recomenda-se instalar o aplicativo Visit Greece antes da sua viagem.

Além de tudo isso, devem apresentar o comprovante de vacinação completa há pelo menos 14 dias e no máximo 270.

Holanda

Para ir para Holanda, deve-se apresentar o seu comprovante de vacinação completo em um dos seguintes idiomas:

  • Holandês;
  • Inglês;
  • Francês;
  • Alemão;
  • Português;
  • Espanhol;
  • Italiano.

Fora isso, deve ser uma das vacinas: AstraZeneca, Covaxin, Pfizer, Coronavac há pelo menos 14 dias e no máximo 270. Agora, para a vacina Janssen, o intervalo é de 28 dias antes da viagem e, a partir dos 270 dias, deve-se comprovar que recebeu dose de reforço.

Todos os viajantes acima dos 12 anos devem preencher o formulário “Traveller Public Health Declaration”.


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO