O Centro de Ressocialização Cone Sul já adotou a medida
O Centro de Ressocialização Cone Sul já adotou a medida

 

A direção do Centro de Ressocialização Cone Sul, também conhecido como presídio de segurança máxima do município de Vilhena, confirmou na manhã desta segunda-feira, 30, que a partir da próxima visita aos detentos, a qual acontecerá na sexta-feira, 3 de abril, as revistas íntimas feitas por agentes aos visitantes estarão suspensas.

A medida, que já foi adotada em vários estados brasileiros, dentre os quais São Paulo, Rio de Janeiro, e conta com posicionamento favorável do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vem gerando discussão em Rondônia por conta das implicações que resulta.

De acordo com o diretor da unidade prisional do município de Vilhena, José Felipe Correia Filho, a ideia é boa e há algum tempo já vem sendo praticada no presídio vilhenense. Ele conta que os visitantes não são submetidos às revistas íntimas, porém o preso quando retorna à cela passa pela vistoria, como forma de dificultar a passagem de entorpecentes, celulares e até mesmo armas para os setores onde os presidiários são acomodados.

Os visitantes são fiscalizados com as raquetes detectores de metais, e o local ainda conta com o portão eletrônico, um equipamento idêntico àqueles utilizados nos aeroportos que apitam quando captam algo errado com a pessoa que passa por ele. Entretanto o diretor Felipe adverte que é necessária a aquisição de equipamentos de Raio-X e scanners corporais, para que a qualidade da revista seja completa.

O chefe do presídio contou que a Secretaria Estadual de Justiça (SEJUS) já se comprometeu em adquirir os equipamentos necessários, mas ainda não há previsão de quando estarão em funcionamento. “A ideia é muito boa, pois os familiares dos detentos não serão mais submetidos a revistas constrangedoras. É bom também para os agentes, que poderão executar suas atividades com mais agilidade. Todo mundo ganha”, opina o especialista em sistema prisional.

Mesmo adotando medidas paliativas para não atrapalhar o bom andamento das visitas no Centro de Ressocialização Cone Sul, o diretor relata que os equipamentos prometidos pelo governo do estado devem ser instalados.

O deputado estadual Hermínio Coelho (PSD) conseguiu a aprovação por unanimidade do seu projeto de lei que acabava com as revistas íntimas nas unidades prisionais de Rondônia. O projeto foi aprovado em dezembro do ano passado.

ENTENDA COMO FUNCIONAM AS REVISTAS ÍNTIMAS

 

Foto: Iustração
Foto: Iustração

O visitante, principalmente mulheres, têm que ficar completamente nu na presença de um agente penitenciário (no caso de visitantes mulheres, uma agente feminina é quem comanda a fiscalização), que vai ditar o rito do procedimento. Normalmente as mulheres têm que se agachar três vezes sobre um pequeno espelho, para que o servidor público tenha a certeza de que ela não introduziu nada na vagina para tentar entregar ao presidiário.

Os músculos do corpo devem ser contraídos e em seguida relaxados para ajudar na revista. Bebês, e idosos recebem tratamentos parecidos. O procedimento é vexatório, e também lento, uma vez que cada visitante deve ser submetido ao mesmo tipo de revista.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Arquivo

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO