Valdemiro é acusado de receber até R$ 40 mil por empresa
Valdemiro é acusado de receber até R$ 40 mil por empresa

O auditor fiscal Valdemiro Onofre Junior, lotado na Secretaria de Finanças do Estado de Rondônia (Sefin), foi preso na manhã desta quinta-feira, 23, por policiais civis, em Vilhena.

De acordo com o delegado regional Fábio Campos, a investigação da “Operação Libertas” começou em novembro de 2014, com denúncia na Delegacia Fazendária, no município de Colorado do Oeste.

Na ocasião, o denunciante relatou ao delegado titular, Fernando Oscar Mathias, que estava sendo extorquido pelo acusado, se acaso não pagasse, sua empresa sofreria sanções.

Trabalho conjunto da Polícia Civil, Núcleo de Inteligência da Polícia Militar e Ministério Público, em investigação chegaram a várias empresas em Colorado e Vilhena, onde o suspeito fiscalizava e se encontrasse algo duvidoso, tentava acordos financeiros que chegavam ao montante de até R$ 40 mil por empresa.

Após seis meses de intensa investigação, foi pedida a prisão preventiva de Valdemiro por corrupção e coação a testemunhas, no qual foi deferido pelo magistrado.

Com isso, na manhã desta quinta-feira, foram feitas diligências, no qual foram apreendidos computadores e documentos na casa do auditor fiscal, e na Sefin. Além de CPUs e documentos, foram apreendidas também duas armas de fogo com registros vencidos na residência do acusado.

Ainda, segundo Fábio Campos, uma segunda pessoa está com a prisão preventiva decretada por envolvimento no esquema, e deverá ser preso nas próximas horas. Porém, para não atrapalhar as investigações o nome será mantido em sigilo. Toda a operação foi coordenada pelo delegado Fernando Oscar Mathias, de Colorado do Oeste.

Fábio Campos delegado regional e Fernando Oscar Mathias delegado titular de colortado
Fábio Campos delegado regional e Fernando Oscar Mathias delegado titular de colorado

Texto e Fotos: Extra de Rondônia

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO