cetremiEm visita ao Extra de Rondônia, o empresário Clevalmir Ghisi, popular “Guisinho”, explicou o episódio que se envolveu após levar uma multa no Posto Fiscal em nome de sua empresa de transportes e negou as ameaças, registradas em B.O pelo auditor fiscal Rodolfo Bergamaschi.

De acordo com Guisinho, sua empresa nunca deixou de contribuir com o estado e nunca sonegou impostos. Ao ser autuado pelo auditor fiscal apenas indagou a respeito da legalidade da autuação, já que os tributos estavam pagos em sua integridade, mas não obteve uma resposta convincente.

O empresário confessa que ficou irritado, mas revela não ter ameaçado o servidor, já que apenas usou de ironia ao pagar a multa de R$ 2.500 com cinco flores copos de leite (cada uma representando R$ 500), e não lírios como citou o auditor fiscal.

Guizinho gravou o momento em que chegou ao Posto Fiscal e entregou as flores ao servidor e através deste vídeo pretende provar em juízo que não usou de ameaças de morte.

Ele tem convicção que houve abuso de autoridade e a autuação foi injusta, se sentindo prejudicado pelo transtorno causado pelo auditor, já que nunca foi multado com 33 anos de Vilhena e nem esteve na delegacia por ser representado criminalmente.

Através de uma nota fiscal em nome da sua empresa, Transportes Rodoviários 21, emitida no dia 30/04, Guizinho mostrou que não houve irregularidades com os impostos cobrados pelo transporte de Rolim de Moura a Santo André (SP), na qual foi autuado.SAM_1085

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Arquivo/Extra

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO