dhione-camburaoHá quase um ano atrás, no dia 25 de janeiro de 2015, Dhione Borges Rodrigues Marangoni, 30 anos, se envolveu numa briga dentro de uma boate vilhenense e fora dela o caso terminou na delegacia.

Dhione teria, segundo sua versão, sofrido agressões de três jovens que tentaram o intimidar dentro do banheiro da boate. A motivação segundo narrou o rapaz na ocasião teria sido uma ex-namorada.

Após a confusão, Marangoni saiu da casa noturna e chegou a falar para os amigos que ia matar um. Momentos depois a ocorrência policial na qual ele foi acusado de protagonizar quatro disparos na casa de um dos seus desafetos.

Os tiros acertaram o portão da residência e serviu como aviso ao rapaz que teria o agredido na boate.

Naquela ocasião, Dhione chegou a ser preso, pagou fiança arbitrada e foi liberado para responder ao processo em liberdade, pois a polícia não encontrou a arma utilizada no crime em seu poder, mas chegou a localizar no veículo (o mesmo do acidente que vitimou o taxista) um “soco inglês” e um coldre de arma de fogo.

Até hoje Dhione responde ao processo em fase de execução penal na 2ª Vara Criminal de Vilhena.

Relembre o caso.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO