aftosa

Nesta terça-feira, 28, o município de Pimenteiras está completando 22 anos de emancipação politico- administrativa e para celebrar a data os gestores da cidade organizaram um cronograma com diversas atividades para os populares festejarem.

Pela manhã acontece uma confraternização com a equipe da escolinha “Bom de Escola, Bom de Bola”. A partir das 14h00  a programação é retomada com a solenidade cívica se estendendo com apresentações de dança, teatro e muita música. Na ocasião também será servido um bolo de comemoração ao aniversário e diversas guloseimas.

Mais a noite, a partir das 19h00 será realizada a final do campeonato municipal de futebol.

 

História

A localidade de Pimenteiras foi elevada à categoria de distrito do município de Cerejeiras no dia 10 de agosto de 1983, através do decreto nº 1.396 e reafirmado pela lei nº 005, de 21 de novembro do mesmo ano.

Através da lei nº 645, de 27 de dezembro de 1995, assinada pelo Governador Valdir Raupp de Matos, o distrito obteve sua emancipação com o nome de Pimenteiras do Oeste, porque a lei não permite a criação de um novo município com o nome de outro já existente.

 

Ocupação

O processo de ocupação do espaço natural onde hoje se localiza o município de Pimenteiras do Oeste, originou-se da fuga dos escravos procedentes de Vila Bela da Santíssima Trindade do Estado de Mato Grosso.

Os escravos fugindo de Vila Bela, dirigiam-se para o Norte, seguindo o curso do Rio Guaporé. Embora haja referências quanto a este processo que teria se iniciado no séculos XVII e XVIII, o que nos parece mais certo é que a fundação de quilombos ocorreu durante o primeiro Ciclo da Borracha, entre 1877 a 1914. A área da fazenda Santa Cruz constituiu uma expressão dessa realidade e tornou-se o germe do povoado e, hoje, município. Na localidade de Laranjeiras, até hoje existente como um povoado e que abriga cerca de 70 moradores, tivemos outro núcleo de ocupação que, segundo informações foi fundado pelo seringueiro veneziano Américo Casara.

A matriz de onde se originou o processo de ocupação da área foi Vila Bela da Santíssima Trindade; o deslocamento dos negros fugitivos consolidou-se com o povoado da Fazenda Santa Cruz, em consequência do Primeiro Ciclo da Borracha. Francisco Matias, pesquisador da História Política de Rondônia, afirma: “O lote Pimenteiras, contíguo ao lote Barranco Vermelho, situado no pontal do Rio Cabixi e Guaporé, foi doado à firma exploradora de borracha silvestre Stofen, Sechemak, Muller & Cia, no dia 25 de janeiro de 1913. A 3 de abril de 1929, foi doado a João Nepomuceno Ceballo pelo governo do Estado de Mato Grosso. Essa doação contudo foi retificada pela secretaria de terras e obras públicas de Mato Grosso que expediu certidão em 10 de fevereiro de 1943, confirmando a posse à firma alemã Stofen, Sechemak, Muller & Cia”

Com o declínio do ciclo da borracha, Pimenteiras passou a viver basicamente da pesca nos rios Guaporé e Cabixi. A região estava muito isolada. O acesso só era possível por barco ou via área. Em 13 de setembro de 1943 ocorreu a criação do Território Federal do Guaporé, em terras desmembradas do Mato Grosso e Amazonas. O lote Pimenteiras que pertencia ao Estado de Mato Grosso passou a integrar o Território Federal do Guaporé, posteriormente denominado Rondônia.

No início da década de 80 o governo do Território Federal de Rondônia decidiu construir a rodovia estadual RO-399, ligando o município de Vilhena a Colorado do Oeste. Essa estrada penetrou mais para o interior e, no dia 24 de outubro de 1980, o governador Jorge Teixeira de Oliveira inaugurou a primeira penetração da BR-364 no vale do Guaporé, cujo ponto final fica hoje na cidade de Pimenteiras. Os moradores remanescentes da Fazenda Santa Cruz foram transferidos para o local onde hoje está localizado o sítio urbano de Pimenteiras.

 

Turismo

Pimenteiras possui como atividade de turismo o maior “Festival de Praia” do Cone Sul. O evento ocorre às margens do Rio Guaporé, no mês de setembro e atrai milhares de pessoas de todo o Estado.

O evento é considerado um dos maiores festivais de praia em água doce, além de ser um momento de diversão é uma oportunidade de crescimento econômico do comércio local.

Dentre as várias atrações realizadas nos quatro dias de festas estão: o desfile da garota verão, torneio de vôlei, ginástica aeróbica, futebol feminino e masculino, além dos shows ao vivo com bandas regionais e nacionais.

 

 

 

Fonte: Extra de Rondônia/ Pimenteirasdooeste.ro.gov.br

Fotos: Reprodução

aftosa 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO