SERVIDORES PREOCUPADOS

*** O clima de instabilidade voltou a tomar conta do poder executivo vilhenense. Servidores estão comentando que a possibilidade de os salários atrasarem em Maio é grande. Pessoas ligadas ao prefeito-tampão Adilson Oliveira (PSDB) dizem que falta dinheiro, mas assessores da ex-prefeita Rosani Donadon garantem que não. Falta mesmo é habilidade administrativa. Vamos aguardar!

PSDB E PT

*** O prefeito Adilson de Oliveira (PSDB) fez uma aliança inusitada ao nomear Thales Bianchin, para ser secretário municipal de Meio Ambiente. Ele é filho do ex-vereador Mauro Bil, um dos líderes do PT em Vilhena. Em nível nacional, PSDB e PT são como água e óleo. Os tucanos preferem ver o capeta ao apertar a mão de um petista. Mas, para garantir seu futuro político, Adilson não apenas abraçou os inimigos como os colocou debaixo das asas para protegê-los.

ADVOGADO FORA

*** Cá prá nós. A aliança com o PT foi uma jogada para tirar o advogado José Francisco do tabuleiro político destas eleições suplementares. O causídico, querido por todos e de grande respeito entre as mais variadas esferas da comunidade -acreditam os especialistas de plantão – poderia fazer muito mais votos que o Japonês da Granja.

MELHOR VICE

*** O grupo do deputado estadual Luizinho Goebel (PV) anunciou que 15 partidos estão concentrados na coligação pró-Japa. A ex-vereadora Maria José da Farmácia (PSDB) incrementa a coalização, uma vice bem melhor que a ex-vereadora Marta Moreira, presa sob acusação de corrupção enquanto estava no cargo.

GATO EM GRANJA

*** À imprensa, o empresário Eduardo Japonês resolveu confessar o crime de “gato” em sua granja e denunciado em 2016. O episódio virou caso de polícia à época. Japonês confirmou que, de fato, houve a instalação elétrica irregular e que a concessionária de energia Eletrobrás trocou o relógio de sua empresa duas vezes após o flagrante. Na ocasião, Japonês negou que houvesse “gato”.

VÃO DEVOLVER

*** Ao que tudo indica, os vereadores vilhenenses terão que devolver dinheiro aos cofres do município. A Justiça acolheu pedido de Ação Popular promovida pelo advogado Caetano Neto, com o objetivo de anular a Resolução da Câmara Municipal que instituiu cota de verba para ressarcimento de despesa denominada de “atividade parlamentar”. Todos os vereadores serão ouvidos.

RADIALISTA DESISTE

*** E pelo jeito, só dois nomes  irão polarizar a disputa na eleição suplementar em Vilhena. Eram três pré-candidatos: Julinho da Rádio (PSOL), Eduardo Japonês (PV) e Rosani Donadon (MDB). Julinho desistiu e optou por apoiar Japonês, proclamado candidato em convenção. O nome de Rosani deverá ser confirmado hoje a tarde durante convenção.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Ilustrativa

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90