Estamos em guerra 728×90

 

Unisp Vilhena/Foto: Acervo Extra de Rondônia

J.A.S.S.J., de 31 anos, chamou a Polícia Militar (PM) e registrou que alguém invadiu sua casa na madrugada e furtou seu aparelho celular.

Conforme boletim de ocorrência, a vítima contou à polícia, que na madrugada acordou com barulhos, saiu para verificar, mas não encontrou nada de errado.

Porém, ao amanhecer do dia, percebeu que havia marcas de pegadas com areia na sacada, de mãos no para peito e na porta de vidro e seu celular tinha desaparecido.

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO