A magistrada da 2ª Vara Cível de Vilhena, Dra Kelma Vilela de Oliveira, acolheu o pedido na Ação Popular, promovida pelo advogado Caetano Neto, contra todos os vereadores de Vilhena.

Ação Popular tem por objetivo a nulidade da Resolução da Câmara Municipal que instituiu cota de verba para ressarcimento de despesa  denominada de “atividade parlamentar” e pede também a devolução aos cofres públicos dos valores pagos aos “edis” até a propositura do pedido.

De acordo com a Juíza, “o pedido é complexo e carece de dilação probatória’, ou seja, de prova a ser constituída nos autos sendo assim,  determinou a intimação de todos os vereadores para contestar a ação e ainda, trazer nos autos todos  os documentos que corresponde a Resolução que deu origem a despesas e o ressarcimento.

O prazo para contestar é de 20 dias. O município está intimado para querendo integrar na ação visto tratar-se de recurso público que tem repasse para a Casa Legislativa pelo Poder Executivo.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra/Arquivo


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO