Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Projeto de Lei foi apenas lido na sessão desta terça-feira, mas ainda terá que ser aprovado pelos legisladores
Projeto de Lei foi apenas lido na sessão desta terça-feira, mas ainda terá que ser aprovado pelos legisladores
Estamos em guerra 468×60

A polêmica provocada por uma decisão judicial determinando a retirada do sobrenome “Donadon” das repartições públicas em Vilhena, principalmente escolas, desencadeou uma série de reclamações e elogios da população com relação ao assunto.

Adversários políticos da família Donadon comemoraram através das redes sociais; já os “apaixonados” pelo clã mais popular do Cone Sul criticaram a decisão. A Justiça alega que a decisão de colocar o sobrenome tem que passar pela apreciação da Casa de Leis, e não apenas por decreto, que foi o que realmente aconteceu.

Entretanto, uma semana após a polêmica, um grupo de professores sugeriu ao Executivo Municipal que uma nova escola construída no final da avenida Paraná, que terá tempo integral, levasse o nome da professora pioneira Aparecida da Silva, a “Cida”. O caso esteve em pauta na Casa de Leis, através de projeto de Lei 4.221/2014. A vereadora Valdete Savaris (PPS), em discurso, elogiou a postura feita pela categoria, ao afirmar que “a professora ‘Cida’ era uma excelente profissional e que respeita a decisão da sociedade”.

Entrevistado pelo Extra de Rondônia, o secretário municipal de educação, José Arrigo, explicou que a sugestão do nome da professora “Cida” aconteceu há cinco meses, mas que a decisão final do nome da escola será feita pelos parlamentares. “A comunidade escolheu o nome, o Executivo aprovou, e agora terá que passar por apreciação da Câmara. ‘Cida” faleceu há pouco tempo e deixou registrado relevantes serviços à sociedade vilhenense”, elogiou o secretário.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Divulgação

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO