Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

Deputado Luizinho com a comunidade indígena Aikana e vereadores de ChupinguaiaO deputado Luizinho Goebel (PV) se reuniu em Chupinguaia com lideranças e membros da Aldeia Tubarão. Eles solicitaram do parlamentar benefícios para a comunidade indígena Aikanã, em especial na área de transporte para alunos e estradas.

Segundo o líder indígena Luzeu Aikanã, a Aldeia Tubarão Latundê tem cerca de 14 alunos cursando o ensino médio, que ainda não estão estudando pela falta de transporte escolar, de responsabilidade do governo do Estado. Eles necessitam do deslocamento desde a Capa 80, cerca de 20 quilômetros, até a cidade para cursar o ano letivo.

O transporte dos alunos Aikanã para a escola é dificultada também pelo precário estado da Capa 80, outra reivindicação da comunidade indígena. “Além da falta de transporte para os alunos também convivemos com a estrada em péssimas condições de tráfego para o deslocamento seja em busca das nossas necessidades bem como para tratamento de saúde”, relatou Aikanã.

O deputado Luizinho se comprometeu em buscar solução para as questões junto ao governo do Estado. Esta semana ele deverá acionar a Secretaria de Estado da Educação para a questão envolvendo o transporte de alunos e o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) para verificar a possibilidade de recuperação da Capa 80. “O estado tem o compromisso de atender toda a população em condições de igualdade, em função disso, vamos acionar as pastas responsáveis cobrando esse compromisso com a comunidade Aikanã”.

Autor e foto: Assessoria

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO