Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

valdete 4A Secretaria Municipal de Educação (SEMED) foi alvo de duras críticas feitas na sessão da câmara de vereadores de Vilhena, realizada na manhã desta terça-feira, 18.

A vereadora Valdete Savaris (PPS) iniciou o discurso alfinetando o chefe da pasta, José Carlos Arrigo, dizendo que os professores (categoria da qual ela faz parte) não têm o mínimo necessário para poder executar seus trabalhos com qualidade. “A educação municipal hoje não conta com equipe de apoio suficiente para atender a demanda. A educação está um caos, ninguém faz nada e quem sofre são os alunos usuários do sistema. Pergunta pro secretário se a filha dele estuda na rede pública? Ela tem é sorte de não depender desse serviço”, disse a vereadora.

O discurso de Valdete foi emendado pela vereadora Maria José da Farmácia (PDT), que usou como exemplo para denunciar, o que chamou de descaso na educação, a obra de ampliação da escola Castelo Branco, que está “travada” desde o primeiro semestre de 2012.

“A reforma dessa escola tinha prazo de 90 dias; já vamos pra dois anos e até agora nada. Isso é uma vergonha. E pra piorar o que já estava feito foi destruído por vândalos porque a escola não tem vigia. Isso é um desrespeito com o dinheiro do contribuinte. A sorte dos alunos que já passaram por lá, foi que a sala onde ficam os registros dos estudantes não foi alvo. Do contrário toda a documentação da escola estaria perdida”, disse Maria José.

Para ver mais sobre o caso clique no link abaixo:

http://www.extraderondonia.com.br/2014/03/17/impasse-entre-construtora-e-prefeitura-prejudica-escola-castelo-branco-em-vilhena/

 

Fonte: Extra de Rondônia

Texto: Rômulo Azevedo

Foto: Rômulo Azevedo

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO