dengue 728×90 – 2
Djavan pediu a Maria José fiscalizar recursos da municipalidade ao setor esportivo
Djavan pediu a Maria José fiscalizar recursos da municipalidade ao setor esportivo

Ao se defender das acusações proferidas por um grupo de vereadores, entre eles, José Garcia (DEM), Maria José da Farmácia (PDT) e Valdete Savaris (PP), o promotor de eventos Djavan Santos, conhecido como “Djavan das Panelas”, organizador do campeonato de Fusca Cross, afirmou que o convênio apresentado à Câmara, para liberação de R$ 25 mil, é legal.

Em visita à redação do Extra de Rondônia, na manhã desta terça-feira, 20, Djavan explicou que o projeto do convênio, ora rejeitado pelas Comissões do Legislativo, que tinha por objetivo apoio ao evento esportivo que ele organizado, foi o mesmo apresentado – e aprovado – em 2013. “Não entendo como ele (o projeto) foi rejeitado pelo assessoria jurídica. Neste ano, apenas apresentei cópia igual daquela que foi aprovada pela mesma Câmara em 2013. Apenas alterei o valor que era de R$ 18 mil, para R$ 25 mil. Porque não foi aprovado agora?”, questionou o jovem promoter.

Djavan avalia a rejeição do convênio por causas de “picuinhas dos vereadores”. “Deixamos de trazer representantes da Federação do Mato Grosso. É uma luta organizar este tipo de evento, que, diferente como pensam alguns vereadores, fomenta a economia local, gera emprego e renda. Assim como em outros setores, o esporte é vida, alegria. E neste sentido alguns parlamentares não ajudam. Se querem saber, tirei dinheiro do bolso para promover este evento. E vou continuar fazendo mais eventos, mas, é claro, sem pedir ajuda do Legislativo. Aliás, quero fazer uma pergunta: onde está indo parar o dinheiro destinado para investimento no esporte do município? Os vereadores podem me responder? Meu sonho ainda é fazer uma Corrida de Jerico e o Motocross em Vilhena”, disse o jovem promotor de eventos.

RESPOSTA À VEREADORA MARIA JOSÉ DA FARMÁCIA

Com relação, especificamente, às críticas da vereadora Maria José da Farmácia, Djavan disse que “ao me comparar a um fio de cabelo dentro da comida, que não mata, mas enjoa, como ela diz, a vereadora ofendeu também às mais de 2.500 pessoas que estavam presentes no Fusca Cross. O evento reuniu famílias e não foi baderneiro, tal como a nobre vereadora afirma. Esporte é esporte, saúde é saúde, são área distintas, e há recursos municipais para isso”.

Ainda, em visita ao site, Djavan ressaltou que o evento conseguiu arrecadar duas kombis cheias de alimentos, que foram doados a entidades carentes do município. “O evento, mais uma  vez digo, reuniu famílias. Agora, gostaria que a vereadora cumpra seu papel e investigasse para onde está indo o dinheiro do esporte em Vilhena, porque eu não estou vendo nada”, finalizou.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO