Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

HR-DE-VHAAtravés de nota enviada ao Extra de Rondônia, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Vilhena informou a respeito dos casos de H1N1 no município.

De acordo com a Semusa, de todos os casos investigados e suspeitos (depois de realizado coleta de amostra para diagnostico de influenza em casos suspeitos), três foram confirmaram através de exames laboratoriais. Os outros casos foram descartados.

A Semusa assegura que as medidas necessárias de controle quanto à situação sobre a doença H1N1, tanto no ambiente hospitalar como também na Rede de Atenção Básica de Saúde, estão sendo realizadas. “Inclusive, na manhã dessa quinta-feira, 5, foram oferecidos treinamento e orientações quanto à H1N1 para os médicos, profissionais do Hospital Regional (HR), a equipe da Atenção Básica e a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Os participantes traçaram metas e condutas de acordo com protocolo de Influenza, determinado pelo Ministério da Saúde”, diz um trecho da nota.

Segundo a nota, esse é um período com muitas mudanças climáticas, justamente quando há os picos de incidências virais. “A Semusa recomenda que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário (como crianças, idosos, gestantes, portadores de doenças crônicas, profissionais da saúde, mulheres com até 45 dias pós-parto), devem procurar uma Unidade Básica de Saúde para receberem a vacina contra a Influenza”, finalizou.

 

Médicos e profissionais do HR receberam treinamento e orientações quanto à H1N1
Médicos e profissionais do HR receberam treinamento e orientações quanto à H1N1

Texto: Extra de Rondônia

Informações: Assessoria

Foto: Extra de Rondônia

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO