dengue 728×90 – 2
Lucas Freitas Silva teve uma das pernas amputadas, e várias fraturas pelo corpo
Lucas Freitas Silva teve uma das pernas amputadas, e várias fraturas pelo corpo

 

O titular da Secretaria Municipal de Obras de Colorado do Oeste, Luiz Carlos Rodrigues da Silva, pai do estudante Lucas Freitas Silva, 18 anos, único sobrevivente da batida entre duas motocicletas que aconteceu no início da manhã do domingo, 8, na BR-435, no trecho que liga Colorado a Cerejeiras, conversou com a equipe de reportagem do Extra de Rondônia no final da noite da quarta-feira, 12, para detalhar o estado clínico do rapaz.

Apesar de os médicos considerarem o estado do paciente como grave, os familiares de Lucas relatam que ele teve uma melhora. Luizinho da Obras, como é conhecido o pai do garoto, relatou que Lucas já abriu os olhos e conheceu os pais. “Ele não consegue falar direito por causa dos tubos, mas ele confirmou que nos conheceu e ainda sentiu falta de outras pessoas”, relata o pai.

Luizinho disse que as equipes médicas que atenderam seu filho, tanto em Colorado do Oeste, Vilhena e também em Porto Velho, onde Lucas está internado, foram, e estão sendo muito eficientes. “Apesar de ele ter perdido uma perna, é nítido que ele teve melhoras. Os atendimentos precisos que teve foram de suma importância pra que isso acontecesse”, disse o secretário de obras do município de Colorado do Oeste.

Lucas teve a perna direita amputada, e segundo ele o membro do corpo estava completamente amortizado. “Os médicos me comunicaram e mostraram exatamente como ela estava. A perna estava completamente gelada. Foi a mesma coisa que tirar um pedaço do meu coração”, relembra. A amputação foi feita do joelho pra baixo, e Luizinho conta que a fratura que o filho teve foi no fêmur (coxa), e o ortopedista que cuida do seu caso colocou algumas plaquetas entre o fêmur. A espera neste momento é de que os ossos se unam a essas plaquetas. “Se der certo não será necessária outra cirurgia na perna”, conta.

O único sobrevivente da batida quebrou, ainda, um braço, apresenta uma lesão no maxilar, que o pai não soube dizer se é apenas um deslocamento, ou fratura, está com lesões na cabeça, supercílio, e por conta do impacto o cérebro também foi atingido e passa por cuidados.  “Os médicos estão fazendo exames periódicos em busca de mais lesões decorrentes da pancada. Com a força do impacto ele bateu o rosto no chão”, explica Luizinho.

O pai de Lucas está bastante abalado com toda a situação que a família vem enfrentando, e disse que sua tristeza é dobrada por conta das mortes de Aldair Augusto da Silva, 19 anos, e Jéferson da Silva Miranda, 18 anos. Ambos estavam conduzindo as motocicletas envolvidas no acidente e morreram na hora. “Estou triste demais por causa da morte desses meninos. São duas tristezas. Uma pela situação do meu filho e outra pela perda dos outros dois”, afirma.

Luizinho relembra que quando foi avisado sobre o acidente correu pra unidade de saúde pra onde Lucas fora levado inicialmente, e a última frase de ouviu do filho foi “estou todo moído”. “Depois disso as enfermeiras aplicaram medicamento nele e em seguida já não falou mais nada. Queria saber como havia acontecido o acidente, mas ele só conseguiu falar isso”, relembra o secretário de obras.

O pai de Lucas disse que se sente muito grato pelo trabalho dos profissionais que atenderam seu filho, principalmente a equipe do Corpo de Bombeiros do município de Cerejeiras. “Os médicos me contaram que o trabalho rápido da equipe foi primordial pra que meu filho não morresse. Assim que tudo isso terminar eu vou até Cerejeiras pra cumprimentar todos os bombeiros que o atenderam. Sou grato a eles pelo profissionalismo com que atenderam a ocorrência”, arrematou Luizinho.

RELEMBRE O CASO

O acidente aconteceu no KM 16 da BR-435, por volta das 5h do dia 8 de março. Lucas estava na garupa da moto pilotada por Jéferson da Silva Miranda. Eles estavam retornando do município de Cerejeiras. Aldair Augusto da Silva trafegava em sentido contrário, quando por motivos ainda não confirmados invadiu a pista contrária e acertou em cheio a motocicleta de Jeferson. Os dois condutores dos veículos envolvidos no acidente morreram na hora.

http://www.extraderondonia.com.br/2015/03/11/sobrevivente-de-tragedia-na-br-435-teve-perna-amputada/

http://www.extraderondonia.com.br/2015/03/10/3a-vitima-de-acidente-em-colorado-e-transferida-para-capital/

http://www.extraderondonia.com.br/2015/03/09/colorado-emocao-marca-enterro-de-jovens-mortos-em-acidente/

http://www.extraderondonia.com.br/2015/03/08/vitimas-de-acidente-estao-sendo-velados-em-colorado/

http://www.extraderondonia.com.br/2015/03/08/colisao-entre-motos-na-br-435-mata-dois-e-deixa-um-na-uti/

O acidente aconteceu na madrugada do dia 8 de março, entre Colorado do Oeste e Cerejeiras.
O acidente aconteceu na madrugada do dia 8 de março, entre Colorado do Oeste e Cerejeiras.

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO