covid19 – 728×90-2
Segundo Daniel Pereira, no entanto, o foco principal gira em torno da questão dos aposentados
Segundo Daniel Pereira, no entanto, o foco principal gira em torno da questão dos aposentados

Em sua passagem por Vilhena na quinta-feira, o vice governador Daniel Pereira (PSB), revelou em que pé estão os procedimentos referentes a transposição dos servidores do ex-Território Federal de Rondônia, e explica o motivo pelo qual não houve greve dos servidores da Educação no Estado.

Acerca da arrastada novela quanto a transferência dos veteranos do funcionalismo ao quadro da União, o vice-governador tem entre as tarefas que lhe foram destinadas acompanhar o procedimento na condição de representante do Estado no cenário. Devido ao grande número de dúvidas, idas e vindas, além do nível de frustração que a questão causou aos interessados, Pereira diz que várias ações simultâneas ocorrem no momento.

No entanto, o foco principal gira em torno da questão dos aposentados. “É preciso que o governo federal deixe muito claro se considera ou não os servidores dessa faixa etária e condição funcional serão inseridos na transposição”, argumenta Daniel. Ele explica que se trata de público que alcança entre 6 e sete mil trabalhadores, muitos com “tempo fechado” para requerer o direito, os quais estão aguardando a finalização do processo para se aposentar.

“Definida a situação destes funcionários o governo pode dedicar-se ao trabalho de promover concursos para reocupação destas vagas, o que corresponde a inserir pessoas jovens e atualizadas com o que há de mais avançado nas áreas da Educação, Saúde, Segurança e tantas outras, elevando o nível do serviço público voltado ao cidadão”, argumenta. No sentido de elucidar a questão, o vice-governador revelou que o deputado federal Nilton Capixaba (PTB) está articulando audiências entre Daniel na Presidência da República, Casa Civil da União, Ministério do Planejamento e Advocacia-Geral da União.

SERVIDORES X GOVERNO

Daniel Pereira explicou como a administração conseguiu contornar as divergências entre Estado e funcionalismo a partir de articulação que realizou. “Abrimos franco canal de diálogo com os sindicatos, e no caso da Educação, que acenava com a perspectiva de greve. Fizemos várias rodadas de negociação em busca de entendimento, e depois de avaliarmos a proposta da categoria apresentamos contraproposta que foi aceita e evitou a paralisação do sistema de educação do Estado, evitando prejuízos aos estudantes e servidores”, disse o vice-governador.

A maneira como a questão foi conduzida, priorizando o entendimento ao confronto irá nortear a relação do governo com os servidores ao longo de todo o mandato do Executivo, conforme garantiu Daniel Pereira.

Fonte: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
covid19 – 728×90-1

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO