Ildelita “Branca” votou contra / Foto: Divulgação

Por 6 a 3, a Câmara de Vereadores rejeitou, na última sessão ordinária realizada na sexta-feira 31, a proposta de aumento da taxa de Contribuição para Custeio do Serviço da Iluminação Pública (COSIP) apresentado pelo prefeito Laércio Marchini (PDT).

Através do projeto nº 017/2018, a proposta estava em discussão nas Comissões Permanentes da Casa de Leis. Mas recebeu parecer contrários dos parlamentares em função do aumento considerado por eles “abusivo”.

Antes do projeto ir à votação em plenário, os vereadores buscavam negociação com o Executivo com a finalidade que o percentual de aumento da taxa da COSIP ter uma redução, o que não aconteceu.

Única vereadora que se dispor a  com a reportagem do Extra de Rondônia, ildelita Raulino Oliveira “Branca” (PDT) mostrou seu apoio aos parlamentares pela rejeição.

“O projeto estava castigando o contribuinte; é um aumento muito grande e não há como colocar nas costas dos munícipes toda essa carga tributária. O executivo terá que encontrar outro meio para equilibrar essas contas. Estamos prontos para ajudar da melhor forma possível, desde que o benefício seja mútuo, bom para os munícipes e bom para a administração”, asseverou a parlamentar.

Além de “Branca, os contrários foram: Valdinei da Costa, Daniel Camilo, Jadir “Dirim”, João Matias e José Firmino.

Já os vereadores que votaram à favor do aumento foram: José Carlos, Terezinha da Silva e Sidney dos Santos.

O site deixe espaço ao prefeito e aos demais parlamentares para eventuais explicações do caso.

 


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO