Estamos em guerra 728×90
O caso registrado na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) / Foto: Extra de Rondônia

O roubo aconteceu na manhã de quinta-feira, 05, em uma fazenda, localizado na linha Rio Claro, próximo ao km 9,5, da BR-174, na área rural de Vilhena.

O caso foi registrado na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).

De acordo com Boletim de Ocorrência (BO), a vítima C.R.G, de 48 anos, procurou a delegacia de polícia civil e relatou que estava em sua fazenda, quando ouviu barulho de pessoas vindo em direção do rio que passa dentro da sua propriedade.

Contudo, ao verificar, percebeu sete indígenas pescando com flechas e estavam aproximadamente com 50 kg de peixe.

Com isso, a vítima explicou para os indígenas que ali era uma propriedade privada e que não deveriam estar na propriedade sem autorização. Porém, um dos índios disse a vítima que não queria conversar com o homem branco, e que eles   pertence  a tribo Enawenê Nawê, que fica a 200 km de Vilhena.  O indígena ameaçou que voltaria no próximo ano para pegar os papagaios que pertencem na sua reserva.

A vítima relatou ainda que no mesmo período do ano passado, ocorreu o furto de peixes em tanques de sua propriedade.

 

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO