Drogas e objetos encostrados na casa

Na tarde desta quinta-feira, 3, a Rádio Patrulha (RP) foi chamada para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo, numa casa na Rua 805, no bairro Alto Alegre, em Vilhena. Leia (AQUI).

Ao chegar no local, os militares encontraram o jovem Thallysson Henrique da Silva Santos, de 19 anos, caindo em envolto a muito sangue com um tiro no peito.

O Corpo de Bombeiros foi chamado, mas nada pode ser feito, pois o rapaz já estava sem vida.

Na casa, além da vítima estava uma mulher identificada pelas iniciais A.K.C.A., de 22 anos, seu namorado identificado pelas iniciais F.D.G., de 18 anos e uma quarta pessoa que era amigo de Thallysson.

A mulher contou à polícia que mora com o namorado e a vítima naquela casa e que hoje resolveram fazer um churrasco e o amigo de Thayllison, no qual negou dizer o nome chegou na residencia e se juntou ao trio que estavam bebendo e consumindo drogas tipo maconha e cocaína.

A mulher confirmou aos policias que em dado momento pegou o revólver que estava em cima da mesa que pertencia ao seu namorado e começou a manusear, apontou para Thallysson e puxou o gatilho, mas arma falhou, então puxou novamente e desta vez não picotou, acertando o peito da vítima que caiu agonizou e morreu. Após o disparo, a quarta pessoa que havia chegado na casa pegou a arma e saiu do local.

Thallysson portava uma tornozeleira eletrônica, o qual cumpria pena no regime semiaberto.

Diante das evidências e confissão da mulher que eles estavam usando entorpecentes, e os militares já terem conhecimento que ali provavelmente seria um ponto de comércio de drogas, foi feito revista no imóvel e localizado na cozinha um pote contendo sete invólucros de substancia de entorpecente aparentando ser maconha, pesando aproximadamente 60 gramas e um rolo de papel filme para embalar a droga.

Além disso, foi percebido pelos policiais militares da Rádio Patrulha que no quintal de frente a casa havia uma terra mexida, ao averiguar foi localizado enterrado uma sacola plástica contendo cinco pedaços grandes e mais dois invólucros grandes contendo entorpecente tipo crack, pesando aproximadamente 660 gramas e uma balança precisão pequena.

F., assumiu que a droga era de sua propriedade, mas não quis informar onde adquiriu e de quem comprou ou quanto pagou pelo entorpecente.

No imóvel também foram apreendidos nove aparelhos celulares das marcas Samsung e Motorola, de vários modelos, sendo que K., e F., não souberam declarar a procedência dos objetos.

Diante dos fatos, foi dado voz prisão aos suspeitos e conduzidos para a Unisp, onde a ocorrência foi registrada.

>>>Vídeo abaixo: 

https://

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO