Marciel Baltazar da Rocha/ Foto: Extra de Rondônia

O empresário vilhenense Marciel Baltazar da Rocha, de 38 anos, proprietário da empresa MR Assessoria e Consultoria em Segurança do Trabalho, que está a 17 anos no mercado, teve seu nome e sua imagem envolvidos em uma “fake news” no último final de semana e precisou acionar a polícia para por fim às calúnias e difamações que afirmou estar sofrendo nas redes sociais.

Marciel, que procurou a reportagem do Extra de Rondônia para esclarecer o caso, relatou que estava voltando de uma viagem quando seus amigos lhe encaminharam “prints” de grupos de whatsapp e páginas do facebook, onde ele era chamado de “canalha” e “golpista” por ter “prejudicado” uma empresa que havia supostamente contratado seus serviços, causando um prejuízo de R$ 50 mil em multas.

Por desconhecer as informações, Marciel entrou em contato com a empresa “Rondotubos”, citada como vítima, que somente possui sede em Pimenta Bueno e para a qual nunca prestou serviços.

Os responsáveis pela referida empresa alegaram também não terem conhecimento dos fatos e afirmaram que o nome desta está sendo usado sem consentimento pelos autores da calúnia, pois realmente Marciel e seus funcionários nunca lhes prestaram nenhum tipo de assessoria.

Apesar de suspeita de quem possa ter criado a “fake news” a fim de denigrir sua imagem perante seus clientes, Marciel decidiu deixar as providências nas mãos da justiça e registrou um boletim de ocorrência para que os responsáveis pela postagem e compartilhamento sejam responsabilizados. A Polícia Civil já investiga o caso.

“Moro em Vilhena a mais de 30 anos e nunca me envolvi em processos e minha empresa jamais causou prejuízo aos nossos clientes, pois trabalho dentro da lei. Isso foi armado para me prejudicar porque estamos expandido nossa linha de cursos, principalmente para fora do Estado”, afirmou Marciel.

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO