Deputado durante evento em Ariquemes / Foto: Divulgação

Aconteceu no último domingo 19, nos 32 municípios de Rondônia e em 26 capitais brasileiras, o “II Festival Nacional do Tambaqui da Amazônia”, o nome do evento que foi batizado para o marketing e divulgação nacional, tem como foco popularizar ainda mais o consumo do pescado nativo da região a nível de Brasil.

No festival foram assadas mais de 30 mil bandas de tambaqui e distribuídas para várias pessoas que adquiriram o ticket. A entrega aconteceu no sistema de Drive Thru respeitando os protocolos sanitários e envolvendo centenas de voluntários para preparar e assar o tambaqui. Todos os valores arrecadados na capital Porto Velho, foram convertidos em doações para o Hospital Santa Marcelina, APAE e Hospital do Amor. 

Rondônia é o maior produtor de peixe nativo em cativeiro do Brasil, mais de 15 mil hectares de criadouros, mais de 4.300 propriedades produzindo em torno de 75 mil toneladas de pescado anualmente.

O evento foi uma realização do governo, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e contando com o apoio da Associação dos Criadores de Peixes de Rondônia (Acripar), com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Rondônia (Sebrae), Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura de Rondônia (Sedi). 

Coronel Chrisóstomo que esteve em Ariquemes prestigiando o festival enalteceu o evento. “Em primeiro lugar quero parabenizar os empreendedores da piscicultura, na realidade os nossos produtores de peixe do Estado de Rondônia, organizadores e também centenas de voluntários que auxiliaram neste grande evento para mim o maior da gastronomia em nosso Estado”.

https://

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO