Vereador Valdomiro Cora (MDB) / Foto: Extra de Rondônia

Ao usar a tribuna da Câmara de Cacoal na sessão ordinária desta segunda-feira, 18, o vereador Valdomiro Corá (MDB) solicitou ao presidente da Casa de Leis, João Paulo Pichek (PR), a criação de uma Comissão Parlamentar  de Inquérito (CPI) para investigar as supostas 30 mortes ocorridas nos últimos 7 meses no Centro de Hemodiálise desse município.

A denúncia foi oficializada pelo vereador Paulo Henrique dos Santos Silva (PTB) na mesma sessão. “Esta Casa precisa cobrar do prefeito, da secretária de Saúde e demais responsáveis, uma explicação sobre essas denúncias, e o sobre o que pode ser feito para que esta situação, que é muito séria, se resolva”, cobrou Corazinho.

Na ocasião, Paulo Henrique assegurou que já falou com profissionais da área, e deixou claro que a denúncia e tão grave que o Ministério Público (MP) já está tomando providências em relação ao assunto.

“O laudo comprova que a contaminação está no bico, dentro da máquina, por falta de manutenção. Um bico custa em torno de R$ 1 mil, mas a Prefeitura não trocou nos últimos 7 meses. A empresa anterior trocava mensalmente, mas isso não foi feito na atual gestão”, reforçou o vereador autor da denúncia.

Ele lembrou que o contrato com a empresa que prestava o serviço venceu em maio deste ano, e questionou: “como que o dinheiro do Governo Federal continua caindo na conta da empresa, e a Prefeitura administrando a pessoa jurídica da empresa e a conta bancária sem renovar o contrato?”.

ÁUDIO CONFIRMA

Em áudio divulgado amplamente na tarde desta segunda-feira nos grupos de WhatsApp WhatsaAp, a empresa que administrava anteriormente o Centro de Diálise de Cacoal confirmou as 30 mortes ocorridas nos últimos 7 meses ao vereador Paulo Henrique e assegura que, desde que a atual Administração Municipal assumiu o serviço, os filtros das máquinas que servem para evitar impurezas, não foram mais trocados.

“A contaminação dos bicos das máquinas, é um fator incontestável constatado no Laudo, e a demissão de funcionários para contratação de pessoal sem experiência na área, pode ser uma das causas de contaminação também”, confirma o médico no áudio, denunciando também falta de aquisição de novos cateteres para realização da hemodiálise como outro fator que pode ser agravante para as mortes.

De acordo com o médico, o caso foi denunciado pelas médicas responsáveis ao Ministério Público Ao fazer uso da Tribuna, o presidente da Câmara disse que não considera necessária a instalação de uma CPI para investigar o caso, e apenas solicitou a Comissão de Saúde do Legislativo que verifique a situação para averiguar a veracidade das informações, “e caso outros vereadores queiram, podem acompanhar a Comissão em uma visita ao local”.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO