Site criado por acadêmicos da UNIR homenageia jornal pioneiro de Vilhena

Arquivado em: Variedades |


Em 1975, dois anos antes da emancipação de Vilhena, Terezinha Wobeto lançou O Jornal da Morcegada, primeiro veículo jornalístico da cidade. Na comemoração dos 40 anos de Vilhena, o site jornalístico MORCEGADA, coordenado por Allysson Martins, jornalista e professor no Departamento de Jornalismo da UNIR, homenageia essa publicação jornalística pioneira da cidade.

O MORCEGADA se constitui, agora em sua versão digital, como espaço para experimentação de jornalismo digital em profundidade pelos estudantes do curso de Jornalismo da UNIR. Apesar da linha editorial distinta do jornal da década de 1970, existe uma semelhança no tocante à experimentação e à inovação dos dois veículos, cada um em sua época. “Os parâmetros teórico-práticos discutidos em disciplinas e projetos, a partir das investigações de exemplos e situações concretas, servem de guia para uma produção jornalística de qualidade realizada pelos discentes”, explicou o professor.

O site foi desenvolvido pelo professor Allysson Martins, com colaboração na identidade gráfica dos alunos Maria Victória Silva e Rauã Araújo. “A UNIR possui um Diretoria de Tecnologia da Informação, mas não houve apoio de recursos humanos da parte deles, por isso, o site possui algumas limitações”, revelou Martins. Segundo o professor, por outro lado, servidores do campus de Vilhena da UNIR, como José Barnabé Júnior e Fábio Freitas, realizaram apoio técnico sempre que possível, não medindo esforços para que o produto estivesse hoje no ar. “Sem todo esse apoio caseiro, não haveria MORCEGADA ou qualquer outro site jornalístico, espaço fundamental para a formação dos estudantes do curso”, completou.

O Departamento de Jornalismo também contribuiu ao liberar recursos financeiros para a contratação de serviços de terceiros desde o início do ano de 2017. A intenção era que o site fosse desenvolvido por um programador de web, um profissional específico e qualificado para tal serviço. Contudo, isso nunca foi efetivado. O processo é complexo e moroso, e não existem hoje técnicos específicos para montá-lo.

HISTÓRIA

Ativo até 1980, nos primeiros anos, O Jornal da Morcega tinha circulação restrita apenas ao Recanto dos Tangarás, espaço em que Terezinha Wobeto se reunia aos finais de semana com alguns de seus conterrâneos sulistas em Vilhena. O veículo começou com informações sobre os encontros semanais, mas logo passou para publicações de assuntos relevantes para toda a cidade.

“O jornal também noticiava assuntos de interesse da coletividade. Esses assuntos se restringiam ao bem-estar da coletividade, como por exemplo, a situação da BR-364, sobre as dificuldades de comunicação com o resto do país. Por essa época [1975] acho que a cidade não tinha mais que mil habitantes”, disse Terezinha Wobeto anteriormente em entrevista a Nicola Nicolielo.

Fonte: Divulgação

Fotos: Divulgação