Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Entrada de uma das empresas fornecedoras de combustível, na capital, está tomada pela água
Entrada de uma das empresas fornecedoras de combustível, na capital, está tomada pela água
Estamos em guerra 468×60

Para os moradores do Cone Sul que acreditavam que a enchente registrada do outro lado do estado não afetaria quem mora em outras regiões, aí vai uma péssima notícia: os postos de combustíveis de Vilhena podem ter problemas como a falta de gasolina, e aumento de preço do produto.

Uma equipe de reportagem do Extra de Rondônia percorreu os principais postos de combustíveis da cidade e a reclamação é a mesma de todos os proprietários.

De acordo com o grupo Posto Miriam, alguns membros de empresas cuja bandeira é da Petrobrás (BR) já estudam a possibilidade de buscarem combustível em Cuiabá (MT) para suprir a demanda. Essa mudança estratégica poderá aumentar o valor do produto, de acordo com a empresa, em pelo menos R$ 20 centavos o litro.

O empresário João Tertuliano foi mais positivista em sua opinião e disse não acreditar que o valor na bomba, para os clientes, poderá aumentar. Mas admite: “Os caminhões que estão na capital têm dificuldades em abastecer. Se a enchente persistir poderemos ir buscar combustível em Cuiabá”, disse.

Um dos representantes da bandeira Equador, em Vilhena, Philip Carrilho, explicou que há apenas duas bases de distribuição de combustíveis em Porto Velho que não foram invadidas pelas águas. Ele explicou que ambas elaboraram uma espécie de ação conjunta para abastecer os caminhões responsáveis pela distribuição no estado. “Eles estão trabalhando 24 horas por dia em horários intercalados para não prejudicar o fornecimento. Caso o nível do rio suba, elas também poderão interromper temporariamente os serviços”, explicou o empresário.

Ele conta, ainda, que se caso o rio continuar “subindo” a alternativa não só do estado de Rondônia, como também dos estados de Roraima, Manaus e Acre (prejudicados pela cheia) será recorrer aos fornecedores da capital mato-grossense.

 

 

Fonte: Extra de Rondônia

Texto: Rômulo Azevedo

Fotos: Divulgação

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO