Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

PTRAN FAZENDO BLIZT NO CARNAVALOs policiais militares que atuam em sistema de revezamento mantém circulando pelos pontos onde há aglomeração de pessoas utilizando equipe composta por sete integrantes, tendo como suporte uma viatura e quatro motocicletas.

Eles adotaram o sistema de fazer barreiras em horários e locais aleatórios, por isso a qualquer momento o condutor de veículo pode dobrar uma esquina e se deparar com a fiscalização. Na noite de ontem a Folha de Vilhena conversou com o Sargento PM Suchi, o qual afirmou que o foco maior é a aplicação da chamada Lei Seca, mas as abordagens são normais, com verificação de documentos ou até mesmo revista nos veículos em caso de alguma suspeita de anormalidade.

Suchi também chamou a atenção acerca da quantidade de pessoas sem habilitação que foram flagradas nesta operação especial para o carnaval, lembrando que o dono do veículo é responsabilizado judicialmente em situações do gênero. Por outro lado, não estão acontecendo muitos casos de menores circulando pelas ruas, sinal que os pais estão mais conscientes acerca das conseqüências de casos deste tipo.

A P-Tran aproveitou a oportunidade para relembrar que se o folião estiver a fim de se esbaldar neste encerramento do carnaval 2014, deixe o carro ou moto em casa e encontre outra forma de locomoção.

Pelo menos até o momento em que o Extra de Rondônia conversou com a P-Tran, por volta da 01 hora da madrugada desta terça-feira, não havia registro de nenhum acidente grave nos horários e locais onde acontecem os bailes carnavalescos.

PTRAN FAZENDO BLIZT NO CARNAVAL1

Fonte – Extra de Rondônia

Texto – Da Redação

Fotos – Mario Quevedo

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO