Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

caoO julgamento dos réus, Romário Ventura de Lima, 19, e Cristiano de Souza Ferreira, 22, foi nesta quarta-feira (11), no plenário do Fórum Municipal, em Vilhena.

Os jovens são acusados de tentarem matar à tiros no dia 01 de Agosto de 2013, na Avenida 30, Bairro Parque São Paulo, as vítimas, Eliane Aparecida Medeiros e seu genro Richardeson Gomes da Silva.

A motivação do crime seria um desentendimento entre as vítimas e os acusados por causa de um animal de estimação, um cachorro. Segundo consta nos autos, Cristiano morava de aluguel na residência de Eliane com seu pai, e, quando desocuparam a casa, deixaram um cachorro para trás.

Quando o inquilino resolveu ir buscar o cão não o encontrou, então ligou para a dona da casa acusando-a de ter roubado o animal. Cristiano e seu amigo Romário foram até a casa num Fiat Palio vermelho, desceram e começaram a discutir com a dona da casa e sua filha. A discussão tomou grandes proporções e um dos acusados começou a agredir verbalmente a dona da casa.

Neste momento, Richardeson Gomes da Silva, de 23 anos, que é genro da dona da casa, chegou para defendê-la, foi quando Romário não gostou da intervenção do rapaz e apontou a arma para sua cabeça, chegando a disparar, mas o revólver “mascou”.

Richardeson, ao se ver numa situação de perigo, reagiu; foi quando Romário efetuou mais três disparos, alvejando o seu ombro direito. Segundo a acusação, o acusado ainda teria apontado a arma para a cabeça da sogra, mas em sua versão Romário desmentiu.

No julgamento, que teve longa duração devido á réplica feita pela acusação e tréplica pela defensoria, os jurados acataram a tese de desistência voluntária, atendendo pedido da defesa com relação as qualificadoras, já que o acusado Romário teve condições de matar a vítima, porém este desistiu de progredir no ato à pedido do amigo.

Romário vai responder em liberdade somente pelo porte de arma ilegal. A pena é de 2 anos de serviço comunitário. Já seu amigo, Cristiano, foi absolvido de todas as acusações.

Fonte: Extra de Rondônia

Texto e Foto: Matias Siqueira

 

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO