lucio_pmdb2Foi negado habeas corpus impetrado na Justiça Eleitoral de Rondônia pelos advogados do deputado estadual eleito Lúcio Mosquini (PMDB) e de Rosimeire Américo Neto. A decisão partiu do juiz federal Dimis da Costa Braga, do TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

A defesa de ambos queria a obtenção de liminar a fim de trancar ação penal por crime eleitoral. Eles foram denunciados pelo Ministério Público Eleitoral pela suposta prática do crime de desobediência.

De acordo com a denúncia, o ‘homem forte’ do governador reeleito Confúcio Moura, que comandou o DER por muito tempo, Lúcio Mosquini, além de Roseimeire, teriam se recusado a cumprir ordens, diligências e instruções do juiz da 10ª Zona Eleitoral de Jaru, opondo embaraços à sua execução no sentido de apresentar informações àquele juízo.

O magistrado chegou a solicitar a relação de veículos em uso em sua campanha eleitoral com outras informações pertinentes, tudo para subsidiar futura análise da prestação de contas. O ofício foi entregue na sede do comitê de Mosquini e recebido por Rosimeire.

Não respondido o primeiro, outro ofício foi enviado, reiterando os termos do anterior, mas desta vez ninguém quis receber – embora estivesse claro que a recusa em não responder as informações solicitadas pelo juízo poderia implicar em crime de desobediência.

Confira abaixo a decisão na íntegra:
habeasnice
Texto: Rondoniadinamica

Foto: Divulgação

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO