Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Servidor público denunciou o vereador Wilmar Cardoso, o Bagunça
Servidor público denunciou o vereador Wilmar Cardoso, o Bagunça
Estamos em guerra 468×60

O servidor público Cleididalto da Silva Alves, conhecido por “Dalto”, visitou a redação do Extra de Rondônia na manhã deste sábado, 7, para falar sobre a desavença que teve com o presidente da câmara, Wilmar José Cardoso, o popular “Bagunça”, na última quinta-feira, 4, enquanto realizava seu trabalho na zona rural, em Corumbiara.

Dalto, que é assistente estadual de fiscalização do Idaron, relatou que estava retornando do setor de fazendas, onde fazia o trabalho de fiscalização na companhia de mais dois colegas e atividade de barreira volante, abordando veículos na estrada.

Ao abordar o caminhão boiadeiro no qual o presidente da câmara estava com o motorista, ele apresentou documentação diferente do que era transportado e o servidor relata que quando foi orientá-lo para que não fosse autuado, Bagunça se alterou questionando se ele era obrigado a dar ciência ao órgão e pedindo para facilitar o serviço.

“Eu não sou obrigado a dar satisfações de nada que eu faço a vocês funcionários do Idaron que pra mim é a mesma coisa que bosta”, proferindo dentre outras palavras de baixo calão, relatou o servidor.

Um Boletim de Ocorrência (B.O) de desacato e ofensa foi registrado contra o vereador, com pena prevista no artigo de multa e até detenção. O servidor diz que esta não é a primeira vez que o vereador tenta persuadir os funcionários do Idaron.

O Extra de Rondônia deixa à disposição espaço para o vereador se manifestar sobre o assunto.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO