Na manhã desta terça-feira, 03, vários servidores da educação se reuniram na Praça Nossa Senhora Aparecida de Vilhena para reivindicarem atenção às propostas das metas de valorização da classe educacional. Vale pontuar que tais reivindicações tem gerado uma série de protestos e uma greve que se estende a mais de 40 dias.

De acordo com a diretora da regional Cone Sul Sintero, Osnier Gomes Pereira Machado, “este tipo de ação é decidida em assembleia. Como tivemos o retorno já na segunda-feira, realizamos os encaminhamentos e deliberamos as ações a serem realizadas durante toda a semana. Até porque não é interessante que fiquemos apenas na sede do Sintero, as pessoas precisam ver que continuamos aqui na luta por nossos direitos e que o governo não se articulou para atender nossa pauta reivindicatória”.

Cabe destacar que os servidores estão reivindicando a aprovação do plano estadual de educação, em especial as metas 17, 18 e 19 que consistem em:

– Valorizar os profissionais do magistério das redes públicas da educação básica, a fim de equiparar gradualmente, a partir da vigência deste plano, ao rendimento médio dos demais profissionais com escolaridade equivalente.

– Garantir, no prazo de dois anos, a elaboração e implantação de planos de carreira para os profissionais da Educação Básica de todos os sistemas de ensino e, para o Plano de Carreira dos Profissionais da Educação Básica pública, tomar como referência o Piso Salarial Nacional Profissional, definido em lei federal, nos termos inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal.

– Ampliar o investimento público em educação pública de forma a garantir investimento de no mínimo 35% com recursos do tesouro estadual para complementação do FUNDEB, com ampliação gradativa de 1% ao ano durante o período de vigência do PEE.

Sobre o cronograma de ações a representante enfatiza que “inicia hoje com a concentração na Praça Nossa Senhora Aparecida; amanhã na Praça do Mensageiro e com a realização de reunião diretiva da classe em Porto velho; na quinta-feira na Praça do Shopping e na sexta-feira haverá uma concentração de serviço público através da campanha de doação de sangue junto ao Hemocentro”.

Em relação à paralisação da BR-364, Osnier conta que “o governador marcou uma audiência com o deputado estadual, Luizinho Goebel (PV), para tratar do assunto, mas Confúcio o enrolou e não o atendeu. Devido a isso nada foi acordado. Neste período desocupamos a BR, até porque a Policia Rodoviária Federal(PRF) não tinha como manter nossa segurança durante a noite”.

Osnier esclarece que diante da situação ainda não se tem previsão de quando cessará a greve, até porque o governo nada fez para negociar com os servidores. “Gostaria de destacar que nosso movimento é legitimo e necessário, já temos cerca de 85% dos trabalhadores de todo o Estado apoiando a causa e lutando pela valorização de nossa classe”, finalizou a representante.

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO