Fedor do lixo incomoda vizinhos / Foto: Extra de Rondônia

Um grupo de moradores de Vilhena entrou em contato com a redação do Extra de Rondônia para denunciar a situação de acumulo de lixo reciclável e sucatas de aparelhos eletrodomésticos no quintal de uma residência na rua Santa Luzia, no bairro Jardim Vilhena.

Através de imagens, os denunciantes informaram que, devido ao acúmulo de lixo reciclável, ao redor do referido quintal começaram a aparecer animais peçonhentos e ratos, além do fedor em dias quentes.

“Essa situação está há mais de dois anos. Fui ao Ministério Público e fiz uma denúncia, mas até hoje nada foi resolvido. Inclusive na época que estava gravida, fui infectada por toxoplasmose causada por fezes de gatos que defecam no local”, frisou uma das internautas.

Os denunciantes ainda explicaram que o dono do imóvel é agressivo e ameaça as pessoas com facão quando chegam perto do seu quintal. “Esse homem é um perigo para os moradores do bairro. A polícia já esteve no local, mas nada aconteceu, pois ele não é normal. Pega todo o lixo da vizinhança e joga no seu quintal. E isso, acaba dando um odor insuportável no bairro. É lixo demais acumulado”, pontuou outra internauta.

SECRETÁRIA EXPLICA

Ouvida pelo Extra de Rondônia, Marcela Almeida, titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), disse que o dono do imóvel tem problemas psicológicos. Ela e a sua equipe técnica, junto com a Polícia Ambiental, já realizaram uma vistoria no local e encaminharam um relatório para a Secretária Municipal de Assistência Social (Semas).

Segundo Marcela, a família do denunciado pediu uma interdição urgente para o Ministério Público, que estão aguardando a decisão.

“O secretário adjunto da Semma me disse que estão aguardando uma vaga no Hospital Psiquiátrico de Porto Velho para poder encaminhá-lo. Para poder limpar a área, é preciso ele sair do local. De fato, o morador é agressivo, joga água quente nas pessoas que vão no seu quintal” enfatizou.

Marcela disse ainda que a situação é um problema de anos e, por esse motivo, a família está pedindo a internação do senhor.

“Esse quintal já foi limpo umas três vezes em anos anteriores, até porque, de fato, ele é um acumulador de lixo. Antes, ele reciclava latas e garrafas pet, agora ele cata todo lixo da vizinhança e leva para seu quintal”, finalizou.

A polícia já esteve no local, mas nada aconteceu, pois o dono do imóvel não é normal / Fotos: Extra de Rondônia

Mercado Paulista

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO