Edwilson Negreiros (ao centro), presidente da Câmara de Porto Velho / Foto: Divulgação

Em sessão ordinária realizada nesta segunda-feira, 13, os vereadores de Porto Velho decidiram reduzir a verba indenizatória de R$ 18 mil para R$ 15 mil.

A ação é uma resposta à sociedade através da denúncia feita pelo advogado vilhenense Caetano Neto, que questionou os exorbitantes valores de verba indenizatória dos parlamentares. Só até abril de 2019, já gastaram mais de R$ 60 mil (leia AQUI).

Os parlamentares também reduziram seus assessores de 44 para 42, em cada gabinete.

Contudo, para o advogado, a redução é pífia e uma maquiagem para enganar o povo da capital. “O que o povo quer é a redução a zero da verba indenizatória. Essa suposta redução não representa os interesses da população da capital e nem o que estabelece o princípio da moralidade na administração pública. A nossa luta continua. Essa cultura de gastar dinheiro público de forma desenfreada tem que acabar”, desabafou o causídico.

De acordo com Caetano, os vereadores de Porto Velho têm à disposição algo de R$ 160 mil, por ano, de verba indenizatória, o que para ele é muito dinheiro, tendo em consideração de faltam recursos na área de saúde pública. “A verba indenizatória é só para atender o ‘status’ do parlamentar, para manter as benesses. Temos que mudar esse entendimento cultural e focar mais nas necessidades da população.

CASO DE VILHENA

O advogado também lembrou a luta nas Câmaras de Rondônia para que a verba indenizatória seja reduzia a zero, como aconteceu em Vilhena, onde foi revogado após Ação Popular (leia AQUI).

>>> VEJA, ABAIXO, O VÍDEO DA VOTAÇÃO:

https://


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO