Sede do Poder Legislativo em Cacoal / Foto: Divulgação

A Câmara de Cacoal realizou, na manhã desta segunda-feira, 17, a terceira sessão ordinária de maio. Entre os vários assuntos discutidos um deles chamou a atenção dos presentes.

Trata-se do pedido feito pelo vereador Valdomiro Corá (MDB) para convocação de Michelle Pavani dos Santos, secretária municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast), para que possa usar a tribuna da Casa e explique aos parlamentares a denúncia feita por ela à Polícia Federal (PF) com relação ao computador utilizado no polêmico sorteio das casas populares realizado em dezembro passado em Cacoal (leia mais AQUI).

Em 13 de abril, Pavani esteve na sede da PF de Ji-Paraná solicitando perícia no laptop, de marca Asus, de corp preta, de propriedade da prefeitura de Cacoal, utilizado no sorteio de “Minha Casa, Minha Vida” do residencial “Cidade Verde”.

Na ocasião, ela informou que durante o sorteio virtual, o programa apresentou instabilidades e falhas, e que um servidor do Legislativo, assessor do presidente da Casa, na época, que possui antecedentes por estelionato e fraude, era responsável pela realização do sorteio.

“Que diante desses fatos, solicitam que seja realizada perícia no computador utilizado no sorteio a fim de que seja verificada a confiabilidade e auditabilidade do software”, diz a certidão de ocorrência nº 35/2021 lavrado na PF.

Ainda, na sessão da Câmara, Corá desabafou. “A secretária vai nos dizer o que aconteceu com esse computador e o que ela já fez para solucionar essa situação. Não estamos sabendo o que está acontecendo em Cacoal. Venho a esta tribuna cobrar o respeito dessa secretária. Vou lutar para que esse sorteio não seja cancelado”, disse o parlamentar.

>>> Leia, abaixo, a certidão de ocorrência lavrada na PF de Ji-Paraná:

 

 

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO