Foto: Reprodução

A crise ocasionada pelo Coronavírus impactou pequenos produtores rurais, que tiveram dificuldades com o escoamento ou a comercialização dos produtos agrícolas.

Por isso, a recuperação judicial é uma das alternativas para evitar a falência do negócio, e foi uma das alternativas encontradas por um casal de agricultores, que por meio dos advogados do escritório Mestre Medeiros, conseguiram o deferimento do pedido de recuperação judicial, em Rondônia, no município de Cerejeiras, pelo juiz, Artur Augusto Leite Júnior.  A decisão foi divulgada, em maio.

Marco Aurélio Mestre Medeiros

De acordo com o advogado Marco Aurélio Mestre Medeiros, “os produtores rurais, que atuam como pessoa física, podem desde janeiro deste ano recorrer à Lei nº 14.112, de 24 de dezembro de 2020, que acarretou a alteração da Lei 11.101/3005, para requerer recuperação judicial, o que era restrito aos produtores com registro na Junta Comercial por um período inferior a 02 anos”.

Livia Queiroz

Livia Queiroz, advogada que também atua no caso, explica que, “a comprovação é feita pela apresentação do Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPF) ou obrigação legal de registros contábeis que venha a subsistir o LCDPF, a Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) e o balanço patrimonial”.

“A recuperação serve para solucionar o endividamento, e também para equacionar uma série de passivos, de forma que reestruture a atividade como um todo”, explica Marco Aurélio Mestre Medeiros.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO