Vereador revelou nomes dos comunicadores que perderam a vida / Foto: Divulgação

Luiz Júnior, Cléo Subtil, Marcelo Benesby, Gessi Taborda, Anísio Gorayeb, Chagas Pereira, Lima Neto, Odair Calado, Francisco Mathias, Adilson Santos (Indião) e Adão Gomes. Esses são alguns dos jornalistas rondonienses que não pararam suas atividades durante a pandemia e acabaram perdendo a vida para a covid-19.

Em Porto Velho, os jornalistas não foram colocados no grupo prioritário e a maioria dos que faleceram tinha mais de 40 anos de idade e morreram sem sequer ter acesso à vacina que imuniza o vírus.

Um Projeto de Lei apresentado pelo vereador Everaldo Fogaça foi aprovado colocando a

Paulo Henrique dos Santos Silva (PTB) / Foto: Divulgação

categoria entre o grupo prioritário, mas até agora o executivo não atendeu os profissionais da imprensa.

Em Cacoal, o vereador Paulo Henrique (PTB), que é jornalista e advogado por formação,

solicitou a inserção dos comunicadores no plano de vacinação municipal, sendo atendido pelo Executivo Municipal (leia mais AQUI).  “A imprensa tem o papel essencial de informar a população e está sendo uma das categorias com mais óbitos em virtude da covid-19”, explica.

Além da imprensa, o vereador conseguiu, via indicação, a vacinação para os profissionais das agências bancárias, casas lotéricas, servidores da educação e advogados de Cacoal.

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO