Jorgiano Garcia Leite (PSL) / Foto: Hoje Rondônia (Wilmer Garcia)

Em nota de esclarecimento enviado à imprensa, o vereador Jorgiano Garcia Leite (PSL), deu sua versão a respeito do episódio ocorrido na madrugada do último domingo na cidade de Pimenteiras do Oeste, na região sul de Rondônia.

Na oportunidade, o parlamentar foi preso após acusação de agressão e ameaças a policiais militares numa festa que gerou confusão generalizada e acabou com a prisão de 10 pessoas (leia mais AQUI e AQUI).

>> Leia, abaixo, a nota na íntegra:

O vereador Jorgiano Garcia Leite (PSL), foi conduzido à delegacia por suspeita de desacatar policiais militares que apuravam uma denúncia de aglomeração na praça, na madrugada deste domingo. O parlamentar de Pimenteiras do Oeste/RO exigiu respeito e educação na forma de abordagem ao policial, posicionando-se contra excessos da polícia militar, ocorrência que aconteceu por volta de 3h38 deste domingo (18/07).

“Quero lamentar profundamente a ação da Polícia Militar de Pimenteiras e Cerejeiras, que numa demonstração evidente de perseguição, agiu com violência e com truculência na praça pública”, afirmou o vereador.

Segundo vereador, na hora da abordagem, estava na praça juntamente com sua esposa e familiares, quando teve a abordagem da Polícia Militar a um veículo (saveiro), e o sargento Luciano foi a realizar a abordagem de chinelo e de bermuda. Jorgiano teria dito ao policial que deveria dar o exemplo e “em momento nenhum houve qualquer tipo de agressão e ameaça ao Policial Militar e não interferi na abordagem da ação policial”.

O parlamentar disse que está sendo vítima de perseguição, que as acusações de agressão e chutes em policiais, pontapés e uma rasteira, são todas sem fundamento.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO