Tandara foi suspensa preventivamente da Olimpíada após exame de doping dar positivo EUSIR BASTOS E SILVIO MORI/RECORD TV- 06/08/2021

A jogadora da seleção brasileira de vôlei Tandara Caixeta embarcou nesta sexta-feira (6) de volta ao Brasil após ter sido suspensa preventivamente da Olimpíada de Tóquio por causa de doping.

Tandara foi afastada da equipe horas antes do jogo da semifinal entre Brasil e Coreia do Sul.

O embarque foi acompanhado pela Record TV, que capturou com exclusividade o adeus da atleta à Olimpíada, no Aeroporto Internacional de Narita. O voo dela partirá às 22h30 do horário local (10h30 em Brasília), em direção a Dubai.

No aeroporto, Tandara não quis comentar sobre a sua suspensão. Em nota, a jogadora disse por meio de sua assessoria: “A atleta Tandara Caixeta está trabalhando em sua defesa e só se manifestará após a conclusão do caso. Agradecemos o carinho de todos vocês!”

Não foi divulgado qual o tipo de violação cometido pela atleta e nem se foi encontrada alguma substância proibida no exame da jogadora de 32 anos. O Brasil só poderia ser punido com uma eventual perda de medalha se outras jogadoras forem flagradas cometendo a mesma violação que ela.

O caso de doping surpreendeu ao ser divulgado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) ainda na noite de quinta. Sem entrar em detalhes, o comunicado disse que a entidade foi notificada pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) sobre a “suspensão provisória por potencial violação de regra antidopagem pela atleta Tandara Caixeta”.

O COB não revelou nem mesmo a substância proibida que teria sido detectada no exame realizado pela brasileira. Segundo a entidade, o teste foi realizado antes da Olimpíada, no dia 7 de julho. Os Jogos começaram no dia 23 do mesmo mês.

Quando fez o exame, Tandara não disputava nenhuma competição. Ela apenas participava dos treinos de preparação da seleção para a Olimpíada, no Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), em Saquarema. O COB também não informou se já foi analisada a amostra B, geralmente utilizada como contraprova em casos positivos de doping.

O que acontece agora?

Segundo o documento ‘Regras Antidoping aplicadas em Tóquio 2020′, “quando mais de um membro de uma equipe em um esporte coletivo for notificado a respeito de uma violação de regra antidoping, o COI realizará os testes direcionados da equipe durante o período dos Jogos Olímpicos’.

O texto diz ainda: “Caso seja verificado que mais de um membro de uma equipe em um esporte coletivo cometou uma violação de regra antidoping durante o periodo dos Jogos Olímpicos, a Divisão Antidoping do CAS poderá impor à equipe uma sanção apropriada (por exemplo, perde de pontos, desqualificação para participar de uma competição, evento ou dos Jogos Olímpicos ou outra sanção) conforme disposto nas regras aplicáveis da Federação Internacional pertinente, além de quaisquer consequências impostas aos atletas individuais que violem uma regra antidoping.”

Veja a nota do COB:

“O Comitê Olímpico do Brasil recebeu nesta madrugada no Japão, através da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), a notificação quanto à suspensão provisória por potencial violação de regra antidopagem pela atleta Tandara Caixeta, da seleção feminina de voleibol. O teste foi realizado no período fora de competição no centro de treinamento da modalidade em Saquarema no dia 7 de julho. Tandara retornará ao Brasil.

A equipe feminina de voleibol disputa partida semifinal dos Jogos Olímpicos contra a Coréia do Sul esta noite, 8/8, às 21h (Japão).”

Antes do início da Olimpíada, ao menos três atletas brasileiros com índice para a disputa acabaram ficando de fora justamente por doping: o nadador André Calvelo, Fernando Reis, do levantamento de peso e Rafaela Silva, campeã olímpica no judô em 2016.

A CBV também se manifestou sobre o caso:

“A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) recebeu, na noite desta quinta-feira (05.08), no horário do Brasil, notificação da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) quanto à suspensão provisória por potencial violação de regra antidopagem pela oposta Tandara, da seleção brasileira feminina.

A CBV lamenta que a atleta, campeã olímpica e uma das principais referências da equipe brasileira, atravesse este momento, e aguarda os resultados dos trâmites processuais, cujo conteúdo é de caráter particular da atleta e confidencial.

A seleção feminina entrará em quadra nesta sexta-feira (06.08), às 9h (Horário de Brasília), para a disputa da semifinal contra a Coreia do Sul. No Japão, o grupo já vive o dia da partida decisiva.”

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO