Segurança 728×90
João criticou atendimento recebido na autarquia / Foto: Extra de Rondônia

 

Na tarde de sexta-feira, 29, João Flávio Ramos, de 32 anos, visitou o Extra de Rondônia para reclamar que o Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (SAAE) de Vilhena, aumentou sua conta de água em mais de 220% em três meses.

De acordo com João, sua conta, que era em torno de R$ 45,00, quase dobrou no mês de setembro com o valor R$ 71,09. Porém, já em novembro o aumento continuou superando os R$ 158,00.

Com isso, João foi até ao escritório do SAAE requerer explicações e solicitar uma vistoria no seu hidrômetro, pois garante que não havia agregado nenhum componente ao seu imóvel que pudesse aumentar seu consumo.

Porém, ao ser atendido no SAAE, ouviu da atendente que não podia fazer nada, porque o relógio havia marcado o que ele supostamente gastou. “Levei um susto quando chegou a última conta”, conta.

Inconformado, João disse que, mais uma vez, foi até o SAAE requerer uma vistoria no seu hidrômetro por não concordar com o valor elevado, já que não acrescentou nem uma torneira para que pudessem justificar esse aumento no consumo.

Entretanto, novamente, João relata que a funcionária da autarquia que lhe atendeu não deu a mínima para sua reclamação, alegando que o aumento “era normal”.

Com isso, João pediu para falar com o diretor, mas a servidora teria dito a ele que o diretor não iria atendê-lo.

Segundo João, diante da resposta da servidora, não viu outra alternativa senão tornar o caso público e procurar o Extra de Rondônia para expressar toda sua indignação com a autarquia e servidores que o trataram com desdenho.

O site deixa espaço a direção do SAAE caso queira se pronunciar sobre o assunto.

João mostrou as contas de água recebidas nos últimos meses em sua casa / Foto: Extra de Rondônia
Segurança 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO