A dor da fratura no antebraço de Daniel Alves. Recuperação pode levar dois meses Reprodução/Sportv

“O movimento principal do antebraço é de rotação: a capacidade de girar a palma da mão para cima ou para baixo.

“Fraturas do antebraço podem afetar a capacidade de girar o braço, bem como dobrar e esticar o punho e o cotovelo.

“Mesmo com os ossos quebrados alinhados, há a necessidade da colocação de uma placa de metal, com minúsculos parafusos, em uma cirurgia, para garantir que não haja o mínimo deslocamento.

“O prazo para uma fratura simples no antebraço, para os ossos calcificarem, costuma ser, de no mínimo, dois meses.

“Fraturas complicadas, com ossos que precisam ser realinhados em cirurgia podem levar entre quatro e seis meses para recuperação.”

A análise para o blog foi feito por um ortopedista esportivo, que trabalha em um clube e não quis se identificar, porque sabia que a pergunta se relacionava a Daniel Alves, que atua no São Paulo.

O capitão, de 37 anos recebeu ontem um chute violento de Fernando Canesin, no antebraço direito, no Morumbi, na partida contra o Athletico. Eram 31 minutos do segundo tempo. A fratura foi constatada imediatamente.

Daniel Alves foi levado ao hospital HCor. Exames evidenciaram a necessidade da cirurgia, marcada para hoje. Com a colocação de uma placa de metal. Os ossos estão alinhados, o que é um bom sinal.

Mas a consolidação dos ossos exige imobilização. Normalmente não há como escapar de uma tala. O departamento médico do São Paulo não quis determinar o prazo de volta.

“Mas é quase impossível escapar dos dois meses, se houver a necessidade e cirurgia”, reafirma esse ortopedista esportivo.

“Voltar de forma precoce é se expor à nova fratura. Jogador de futebol não para de cair durante as partidas. Os ossos precisam estar consolidados para amparar as quedas. Se houver outra fratura no mesmo lugar, complica de vez”, garante o médico.

Justo agora que o São Paulo conseguia reagir no Brasileiro. Está em terceiro, com três vitórias, uma derrota e um empate, em cinco partidas. Mas ficará sem seu líder, teoricamente, por dois meses. Daniel Alves é o grande representante de Fernando Diniz no gramado. Quem orienta, cobra, estimula o pressionado grupo. Com sua ausência, Diniz dará chance a outro veterano.

Se Daniel Alves tem 37 anos e atua como um meia, sem necessidade de recompor com vigor, marcar fortemente os adversários, esse privilégio passará a ser de Hernanes.

Aos 35 anos, ele também é líder. Mas tem muito menos vigor físico que Daniel Alves, apesar de mais novo. Ele havia se tornado reserva absoluto com Diniz.

A ponto de ter uma conversa séria com o treinador e com o executivo Raí, propondo a rescisão amigável, já que não era utilizado.

O treinador quis que permanecesse. E agora ele terá a chance de ocupar o lugar de Daniel Alves. Discretamente, o treinador fazia de tudo para não colocar os dois veteranos juntos. O time perdia muito em força física, marcação.

O ‘melhor lateral direito do mundo’, como repete Tite, que joga como meia no São Paulo, seguirá recebendo o maior salário do futebol brasileiro, enquanto se recupera. R$ 1,5 milhão a cada 30 dias. Por cerca de 60, não deverá estar em campo.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO