Drº Neidson morou 13 anos em Vilhena / Foto: Divulgação

O deputado estadual Neidson de Barros Soares, o popular Dr º Neidson (PMN), que tem seu reduto eleitoral no município de Guajará-Mirim, respondeu ao questionamento feito pela reportagem do Extra de Rondônia a respeito da disputa política em torno da polêmica ponte binacional Brasil/Bolívia.

O obra, inicialmente, seria construída em Guajará-Mirim, mas agora um grupo de empresários se articula para que o empreendimento seja executado em Costa Marques.

O caso trouxe à tona uma discussão sem precedente em Guajará-Mirim, onde o presidente da Câmara desse município, Sérgio Bouez, fez um apelo às autoridades políticas estaduais, federais e à própria população para “comprar briga” pela construção da tão sonhada e prometida ponte (leia mais AQUI).

O senador Marcos Rogério, ouvido pelo Extra de Rondônia, foi diplomático e evitou polemizar ao afirmar ser favorável à construção de três pontes da fronteira: uma em Guajará-Mirim, outra em Costa Marques e mais uma em Cabixi (leia mais AQUI).

Por sua vez, Neidson foi enfático ao dizer que o município de Costa Marques não tem estrutura para a construção da ponte, além de não ter órgãos de segurança pública instalados no local

Ele informou ao site que articula reunião com autoridades em Brasília para definir essa situação.

“Costa Marques não tem viabilidade no momento pois não tem PF, Receita Federal, Alfândega, e outros. Além de termos um projeto aprovado e realizado.com recurso público, se mudarem o local o presidente pode responder por improbidade”, alertou.

O caso tem chamado a atenção do coordenador da bancada federal, Lúcio Mosquini, que informou que “a bancada não tratou nada relativo a esse assunto”.

MOROU 13 ANOS EM VILHENA

Drº Neidson nasceu em Guajará­ Mirim em 1975, mas passou a residir a partir de 1981 em Vilhena, ficando no município durante 13 anos.

 

 

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO