Karla Bertolozzo (à esq), presidente da APAE em Vilhena / Foto: Divulgação

Em entrevista por telefone ao Extra de Rondônia na manhã desta quinta-feira, 25, a diretora da APAE de Vilhena, Karla Bertolozzo, comenta a situação atual e confirma o retorno do leilão anual da entidade, que será feito de modo virtual.

Passando por um momento de crise financeira em virtude da complexa situação geral criada pela pandemia, a APAE de Vilhena vem encontrando dificuldades para atender sua clientela, composta por 187 alunos/pacientes.

Dias atrás estava até mesmo difícil garantir alimentação dos assistidos, que mesmo sem estar dispondo de atendimento presencial na unidade, dependem muito do suporte da instituição para garantir as principais refeições.

Para conseguir equacionar as despesas, a APAE realiza este ano seu tradicional leilão, que não pôde ser feito ano passado, e pede a colaboração da comunidade através de doações. “O alerta dado dias atrás pela imprensa, com repercussão no Poder Legislativo, fez com que a sociedade começasse uma mobilização em prol de nossos pacientes, mas precisamos de mais ajuda”, afirmou Karla.

A diretora ressaltou que é preciso atentar ao fato que as ações da Apae não se restringem aos setores social e educacional. “Temos também atendimento clínico através de médicos, cujo pagamento salarial tem que vir de recursos próprios”. E é justamente na área clínica que a unidade precisa de investimentos. “Temos um projeto de construção de sala clínica para atender a demanda, orçado em R$ 125 mil”, observa.

Fora isso há despesas de manutenção geral, telefone, monitoramento e outras, cujo montante gira em torno de trinta mil reais ao mês. “Conseguimos resolver temporariamente nossa demanda por comida, pelo menos até março, com a arrecadação de 200 cestas básicas, mas as necessidades da APAE permanecem”, pontua.

Um alívio é a confirmação do tradicional leilão da Apae em Vilhena, que não pôde ser realizado ano passado, mas que agora está confirmado para abril, na modalidade virtual.

Além disso, Karla explica que a comunidade pode ajudar, através da doação de dinheiro pelo Pix ou na conta da instituição no Sicoob, assim como disponibilizando alimentos e outros produtos, e também material de construção para a obra da sala clínica.

Quem estiver disposto a contribuir pode obter informações nas páginas da APAE de Vilhena em redes sociais, pelo WhatsApp (069) 9-8473-8072 ou pelo telefone 3321-3034.

Atendimento a aluno/paciente da Apae em Vilhena, em imagem feita antes da pandemia / Foto: arquivo
sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO