Vanderlei dos Santos Silva (Republicanos) / Foto: Divulgação

Uma situação controversa em que o vereador Vanderlei dos Santos Silva (Republicanos) se envolveu tempos atrás com profissionais que atuam no transporte de passageiros, que protestavam em frente à Câmara Municipal de Porto Velho está se inclinando perigosamente para o lado da censura.

Integrante do meio evangélico e influente no meio cristão, o vereador teve grande parte do prestígio e apoio eleitoral na igreja em que congrega, a Universal, e ao ter seu nome vinculado a congregação em reportagem relatando o incidente, ingressou com processo judicial contra o site que produziu o material, exigindo retratação e indenização de R$ 40 mil.

Na petição o vereador exige que seu nome seja desassociado da denominação religiosa, afirmando que não a representa em sua vida pública, o que soa um pouco como rejeição ao próprio eleitorado que o colocou no cargo.

O bate-boca entre o vereador e motoristas de aplicativo, taxistas e mototaxistas aconteceu em virtude da aprovação do projeto de tarifa subsidiada ao transporte coletivo, assunto que gero protestos nesta categoria e fez com que o parlamentar fosse até desrespeitoso com os profissionais, usando expressões pejorativas que agora também quer contestar na ação.

O caso tramita no 2º Juizado Especial Civil da capital, e o vereador já levou seu primeiro revés no processo ao ter negado seu pedido de tutela de urgência de natureza antecipada incidental.

Foto: Divulgação
sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO