Fernando Máximo Secretário de Estado da Saúde / Foto: Extra de Rondônia (arquivo)

A reportagem do Extra de Rondônia conversou no final da tarde desta sexta-feira, 2, com o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, acerca do caso das supostas vacinas vencidas que podem ter sido aplicadas em 777 pessoas de Rondônia, espalhadas por várias cidades.

Seguindo o que está acontecendo pelo país afora, onde o caso ainda não recebeu nenhuma explicação oficial por parte do governo federal, Rondônia também aguarda.

O secretário afirmou que não irá se manifestar até que o Ministério da Saúde se posicione. Segundo ele, a expectativa é que seja expedida uma nota oficial acerca do caso a qualquer momento, e só então será possível explicar à população o que está acontecendo de fato.

O CASO

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca foram aplicadas em diversos postos de saúde do país, o que compromete sua proteção contra a Covid-19. Os dados constam de registros oficiais do Ministério da Saúde.

Em Rondônia foram 777 pessoas que, conforme a publicação, tomaram essas vacinas, a maioria de Cacoal, 475, do lote CTMAV501, aplicadas na UBS São Marcos. Em seguida aparece Porto Velho, com 170 pessoas. Há vários municípios do Cone Sul na lista (leia mais AQUI)

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO